Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10625/49791
Title: Avaliação da lipoperoxidação em peixe como potencial biomarcador de contaminação aquática
Authors: Gomes, E G
Machado, A A S
Hoff, M L M
Bianchini, A
Keywords: COBRE
FENANTRENO
ATRAZINA
POECILIAVIVIPARA
ESTRESSE OXIDATIVO
CALIDAD DEL AGUA
CRIA DE PECES
Date: 2011
Citation: Gomes, E. G., Machado, A. A. S., Hoff, M. L. M., & Bianchini, A. (2011). Avaliação da lipoperoxidação em peixe como potencial biomarcador de contaminação aquática. Proceedings of the IV Workshop e I Simpósio de Ecotoxicologia.
Abstract: A contaminação aquática por pesticidas, metais e hidrocarbonetos pode ser monitorada usando-se biomarcadores. A lipoperoxidação (LPO) é um biomarcador que pode ser induzido pela exposição a contaminantes como atrazina (pesticida), cobre (metal) e fenantreno (hidrocarboneto). Avaliar LPO em músculo, brânquia e fígado do peixe Poecilia viviparaapós exposição a cobre, atrazina e fenantreno. Machos de P. vivípara foram coletados no Arroio do Gelo (Rio Grande, RS), aclimatados à salinidade 24, fotoperíodo 12:12 h C:E e 20°C, e expostos (96 h) aatrazina(controle, controle metanol, 2, 10, 100µg/L), Cu (controle, 5, 9 e 20µg Cu/L) e fenantreno (controle, controle DMSO, 10, 20, 200µg/L) em água do mar filtrada (0,5 µm). Após expostos, os peixes foram anestesiados e retirados brânquias, fígado e músculo. A LPO foi avaliada nestes tecidos através do método TBARS. ANOVA, Kruskal Wallis e coeficiente de correlação linear de Spearman foram utilizados. Os peixes expostos ao cobre apresentaram um aumento da LPO branquial e hepática em função da concentração do metal (brânquia r = 0,83; fígado r = 0,90). A exposição a 100 µg/L de atrazina induziu aumento da LPO branquial. Por sua vez, a exposição a 10 µg/L causou uma diminuição da LPO muscular. No fígado, observou-se uma tendência de diminuição da LPO com o aumento da concentração de atrazina (r = -0,88). A exposição a 10 µg/L de fenantreno causou um aumento da LPO branquial. No músculo, este contaminante causou um aumento da LPO em função da concentração (r = 0,94). Por sua vez, não foi observada variação significativa na LPO hepática. Os resultados obtidos indicam que o cobre, a atrazina e o fenantreno afetam a LPO em tecidos de P. vivipara, porém o efeito é dependente do tecido analisado e da concentração testada. Assim, um aumento da LPO muscular remete à exposição ao fenantreno, enquanto uma diminuição da LPO hepática em paralelo a um aumento da LPO branquial remete à exposição à atrazina e um aumento da LPO hepática conjuntamente a um aumento da LPO branquial remete à exposição ao cobre. Estes resultados indicam que a LPO se constitui em um potencial biomarcador para identificar a exposição de peixes à contaminação por fenantreno, atrazina e cobre em ambientes estuarinos.
URI: http://hdl.handle.net/10625/49791
Project Number: 104519
Project Title: International Research Chairs Initiative (IRCI)
Access Restriction: Due to copyright restrictions the full text of this research output is not available in the IDRC Digital Library or by request from the IDRC Library. / Compte tenu des restrictions relatives au droit d`auteur, le texte intégral de cet extrant de recherche n`est pas accessible dans la Bibliothèque numérique du CRDI, et il n`est pas possible d`en faire la demande à la Bibliothèque du CRDI.
Files in This Item:
There are no files associated with this item.
Show full item record