IDL-BNC @ IDRC >
IDRC / CRDI >
IDRC Research Results / Résultats de recherches du CRDI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10625/49791

Title: Avaliação da lipoperoxidação em peixe como potencial biomarcador de contaminação aquática
Authors: Gomes, E G
Machado, A A S
Hoff, M L M
Bianchini, A
Keywords: COBRE
FENANTRENO
ATRAZINA
POECILIAVIVIPARA
ESTRESSE OXIDATIVO
Issue Date: 2011
Citation: Gomes, E. G., Machado, A. A. S., Hoff, M. L. M., & Bianchini, A. (2011). Avaliação da lipoperoxidação em peixe como potencial biomarcador de contaminação aquática. Proceedings of the IV Workshop e I Simpósio de Ecotoxicologia.
Abstract: A contaminação aquática por pesticidas, metais e hidrocarbonetos pode ser monitorada usando-se biomarcadores. A lipoperoxidação (LPO) é um biomarcador que pode ser induzido pela exposição a contaminantes como atrazina (pesticida), cobre (metal) e fenantreno (hidrocarboneto). Avaliar LPO em músculo, brânquia e fígado do peixe Poecilia viviparaapós exposição a cobre, atrazina e fenantreno. Machos de P. vivípara foram coletados no Arroio do Gelo (Rio Grande, RS), aclimatados à salinidade 24, fotoperíodo 12:12 h C:E e 20°C, e expostos (96 h) aatrazina(controle, controle metanol, 2, 10, 100µg/L), Cu (controle, 5, 9 e 20µg Cu/L) e fenantreno (controle, controle DMSO, 10, 20, 200µg/L) em água do mar filtrada (0,5 µm). Após expostos, os peixes foram anestesiados e retirados brânquias, fígado e músculo. A LPO foi avaliada nestes tecidos através do método TBARS. ANOVA, Kruskal Wallis e coeficiente de correlação linear de Spearman foram utilizados. Os peixes expostos ao cobre apresentaram um aumento da LPO branquial e hepática em função da concentração do metal (brânquia r = 0,83; fígado r = 0,90). A exposição a 100 µg/L de atrazina induziu aumento da LPO branquial. Por sua vez, a exposição a 10 µg/L causou uma diminuição da LPO muscular. No fígado, observou-se uma tendência de diminuição da LPO com o aumento da concentração de atrazina (r = -0,88). A exposição a 10 µg/L de fenantreno causou um aumento da LPO branquial. No músculo, este contaminante causou um aumento da LPO em função da concentração (r = 0,94). Por sua vez, não foi observada variação significativa na LPO hepática. Os resultados obtidos indicam que o cobre, a atrazina e o fenantreno afetam a LPO em tecidos de P. vivipara, porém o efeito é dependente do tecido analisado e da concentração testada. Assim, um aumento da LPO muscular remete à exposição ao fenantreno, enquanto uma diminuição da LPO hepática em paralelo a um aumento da LPO branquial remete à exposição à atrazina e um aumento da LPO hepática conjuntamente a um aumento da LPO branquial remete à exposição ao cobre. Estes resultados indicam que a LPO se constitui em um potencial biomarcador para identificar a exposição de peixes à contaminação por fenantreno, atrazina e cobre em ambientes estuarinos.
URI: http://hdl.handle.net/10625/49791
Project Number: 104519
Project Title: International Research Chairs Initiative (IRCI)
Document Delivery: This document is not available in the IDRC Digital Library / Ce document n'est pas disponible dans la Bibliothèque numérique du CRDI
Appears in Collections:2010-2019 / Années 2010-2019
IDRC Research Results / Résultats de recherches du CRDI
Battling pollution in coastal areas / Lutter contre la pollution dans les zones côtières

Files in This Item:

There are no files associated with this item.

Request this document

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback